Crédito pessoal: 10 perguntas e respostas

Se está a pensar recorrer a um crédito pessoal para investir num projeto pessoal ou profissional, para colmatar uma necessidade pontual ou inesperada ou mesmo para a aquisição de bens ou serviços, importa estar bem informado acerca desta solução de financiamento, até para encontrar o crédito mais adequado e ajustado às suas necessidades.

Por essa razão, reunimos um conjunto de perguntas e respostas que visa, precisamente, o esclarecimento de dúvidas sobre crédito pessoal.

Antes disso, importa saber que o crédito pessoal ou empréstimo pessoal está legislado pelo regime de crédito ao consumo. As taxas (sobretudo a TAEG) têm tetos máximos e os valores concedidos para este tipo de crédito podem variar de acordo com a entidade bancária ou instituição financeira à qual solicita o crédito.

No Banco CTT pode solicitar um crédito pessoal num qualquer montante compreendido entre os 2.500€ e os 50.000€ para prazos de pagamento de 12 a 84 meses. Além da possibilidade de ser solicitado online, tem ainda a vantagem de pode obter financiamento em apenas 48 horas. Basta aceder ao nosso Simulador de Crédito Pessoal para iniciar o seu pedido.

10 perguntas e respostas sobre crédito pessoal

1. O que é o crédito pessoal e para que fins pode ser contratado?

O crédito pessoal ou crédito ao consumo é, de acordo com o Banco de Portugal, um empréstimo destinado a satisfazer necessidades de crédito a médio prazo, dirigido à aquisição de bens ou serviços de consumo duradouro, nomeadamente: computadores pessoais, viagens, pequenas obras, recheio de habitação, automóveis, educação, impostos, entre outros. Pode também ser contratado sem uma finalidade específica.

Tal como qualquer outra solução de financiamento permite solicitar uma quantia específica de dinheiro e reembolsá-la através de prestações fixas durante um determinado prazo, parâmetros que têm de ser definidos à partida.

2. Quais os montantes e prazos mínimos e máximos das modalidades de crédito pessoal?

Os montantes e os prazos de reembolso podem variar de acordo com a entidade bancária ou instituição financeira à qual solicita o crédito. Geralmente, os montantes podem variar entre os 2.500€ e os 75.000€ e os prazos entre os 12 e os 84 meses.

3. Quais as taxas e comissões associadas ao crédito pessoal?

O valor das taxas e comissões também pode variar entre instituições, mas, por norma, deve contar com os seguintes encargos:

  • Taxa Anual Efetiva Global (TAEG);
  • Comissão de abertura;
  • Comissão de processamento;
  • Imposto do Selo.

No crédito pessoal, o Imposto do Selo incide sobre o montante dos juros, comissões cobradas e o montante do crédito utilizado, que pode variar de acordo com o prazo de reembolso.

Por lei, todos estes encargos têm de estar devidamente discriminados na Ficha de Informação Normalizada Europeia (FINE), documento que as entidades bancárias ou instituições financeiras lhe têm, obrigatoriamente, de fornecer.

4. O que é a Ficha de Informação Normalizada Europeia (FINE)?

É um documento que tem obrigatoriamente de acompanhar qualquer proposta ou contrato de crédito.

Tem por objetivo garantir ao consumidor o direito à informação, que deve ser fornecida de forma completa e transparente, sendo por isso obrigatório que na FINE constem todas as informações sobre o produto bancário que está a ser solicitado.

De acordo com o regulador, na FINE devem constar:

  • O valor da Taxa Anual Efetiva Global (TAEG);
  • A Taxa Anual Nominal (TAN) aplicável ao empréstimo de acordo com o tipo de taxa de juro (taxa fixa, variável ou mista) acordada entre o cliente bancário e a instituição de crédito e a respetiva decomposição, se aplicável;
  • Outros encargos associados ao empréstimo, como comissões, despesas, seguros exigidos e outros custos;
  • O montante do empréstimo e o montante total a reembolsar (MTIC);
  • A periodicidade e o montante das prestações; e
  • A informação sobre os produtos e serviços financeiros contratados como vendas associadas facultativas, se aplicável.

5. O que é a Taxa Anual Efetiva Global (TAEG)?

Quando compara propostas de crédito tenha particular atenção à TAEG, pois esta é a taxa que inclui:

  • Os juros;
  • As comissões;
  • Os impostos;
  • Os seguros obrigatórios para o pedido de crédito (quando aplicável);
  • As comissões de manutenção de contas bancárias;
  • Outras despesas associadas ao contrato de crédito.

Ou seja, a TAEG é a taxa que traduz os custos globais do empréstimo.

Para consultar os tetos máximos da TAEG por trimestre, deve consultar a página do Banco de Portugal, aqui.

6. O que é a Taxa Anual Nominal (TAN)?

A Taxa Anual Nominal (TAN) reflete apenas o custo associado aos juros do empréstimo, de acordo com o montante e o prazo acordados. Não deve, por isso, servir de termo de comparação entre créditos.

7. O que é o Montante Total Imputado ao Consumidor (MTIC)?

Tal como o nome indica, o Montante Total Imputado ao Consumidor (MTIC) corresponde à soma do montante total do empréstimo (capital) mais os custos associados ao crédito (juros, comissões bancárias, impostos e outros encargos). Ou seja, o valor do MTIC é o montante total que irá pagar efetivamente pelo crédito.

Na comparação de propostas de crédito pessoal, aconselhamos a ter particular atenção à TAEG e ao MTIC. Quanto mais baixo for o valor do MTIC, mais barato ficar-lhe-á o empréstimo pessoal.

8. Como solicitar um crédito pessoal?

O pedido de crédito pessoal é um processo ágil e que está cada vez mais simplificado, razão pela qual muitas entidades bancárias e instituições financeiras permitem a sua contratação online.

Neste caso, o procedimento é relativamente simples: tem apenas de preencher um formulário na página da entidade bancária ou instituição financeira que pretende contratar o crédito pessoal – e simular, selecionando a finalidade do crédito, o montante e o prazo de pagamento do empréstimo; inserir os seus dados pessoais e finalizar o seu pedido. Obterá, posteriormente, uma resposta ao seu pedido.

Se o seu pedido de crédito for aprovado, terá apenas de conferir todos os dados, imprimir o contrato, assinar e enviar o mesmo, juntamente com a cópia dos documentos solicitados. Depois dos dados e informação prestada ser validada, o montante em causa será depositado na sua conta bancária num curto espaço de tempo. No Banco CTT poderá obter financiamento em apenas 48 horas, após a receção do contrato.

9. Quais os documentos necessários?

A contratação de um crédito pessoal online é um processo que implica pouca burocracia. No Banco CTT, os documentos solicitados são os seguintes:

  • Fotocópia do Cartão de Cidadão (1º e 2º titular);
  • Fotocópia dos últimos 3 recibos de vencimento no caso de ser trabalhador dependente; Se for trabalhador independente tem de juntar uma fotocópia da última declaração de IRS e respetiva Nota de Liquidação;
  • Comprovativo de morada (fotocópia de uma fatura da água, eletricidade, telecomunicações, por exemplo);
  • Fotocópia do extrato de conta (com nome e IBAN cliente), ou fotocópia de cheque ou caderneta.

10. Quais as vantagens de pedir um crédito pessoal no Banco CTT?

Contratar um crédito pessoal no Banco CTT significa poder usufruir das seguintes vantagens:

  • Processo totalmente online, rápido e com pouca burocracia;
  • Financiamento em 48 horas após a receção do contrato;
  • Montantes: 2.500€ a 50.000€;
  • Prazos alargados: 12 a 84 meses;
  • TAN desde 4,00% e TAEG desde 7,0% (Condições válidas em 04/2021 e sujeitas a alterações conforme condições de campanha ou legislação em vigor);
  • Taxa e mensalidade fixas durante todo o contrato;
  • Seguro facultativo de proteção ao crédito com cobertura de desemprego e vida.

Por fim, sempre que precisar de contratar um crédito pessoal, certifique-se que o faz junto de uma entidade autorizada pelo Banco de Portugal para, assim, evitar ser alvo de burlas de crédito. Por isso, procure sempre o seu Banco de confiança. Venha falar connosco!